terça-feira, 27 de novembro de 2007

um tagarela

Desde há uma semana que passámos oficialmente a ter um tagarela lá em casa, ou seja, mais um para se juntar à trupe de convivas em qualquer reunião familiar :)
Em casa repete tudo o que lhe dizemos, já responde a muitas perguntas que lhe fazemos e nós os 2 ( pai e mãe) já o percebemos muito bem.
Para os avós, tios e restantes familiares é que é preciso um tradutor, o que é perfeitamente normal nesta fase, eh,eh!!
Sabe muito bem pedir para irmos brincar com ele no seu novo quarto de brincadeiras, diz "anda!!!" e se não vamos vem-nos puxar pelo braço.
O mais complicado desta fase é quando não o percebemos e lhe pedimos que nos mostre o que quer e ele não consegue... é um sentimento de frustação para os 3.
Estamos a adorar esta fase e todos os dias ficamos deliciados com as "saídas" que ele tem e com a sua independência cada vez maior!

A "melhor" dele é quando diz quem é grande e quem é pequenino e os gestos que faz a acompanhar:
O pai é grande!! E abre os braços para mostrar isso mesmo!
A mãe é piquinina!! E junta as mãozinhas, encolhe-se todo e ri-se!
Ele ( Afonso) é grande, o mano é piquinino!
E continua por aí a fora, associando correctamente os adjectivos de grande e pequeno aos avós correspondentes ;)


Os avós, esses não podiam andar mais babados, pois já sabe dizer o nome deles!
Os avós paternos estiveram cá a semana passada e acho q não podiam andar mais inchados de orgulho pelo neto lindo.
Os meus pais, também nem se fala... Acho q a minha mãe está cada vez mais apaixonada pelo neto lindo!


Ah!! Ontem ele fez 23 meses, o que significa que está no fim da fase Do 20º ao 24º mês :
Compreende longas frases, reconhece inúmeros objectos e imagens. Consegue combinar objectos familiares. Compreende "mais", "aqui" e "agora". Aprecia e segue pequenas histórias. O seu vocabulário é diariamente acrescentado e pode incluir 30 a 60 ou 70 palavras. Agrupa-as em pares de modo a produzir palavras-frases.
O que os pais devem fazer: Nesta altura os pais têm muito para escutar. Terão também que interpretar muitas palavras para outras pessoas.


E que estamos a iniciar a fase Do 24º ao 30º mês:
Maior compreensão de conceitos como "grande", "pequeno", "um", "muitos". Consegue passar uma mensagem. Gosta de histórias e lembra-se de pormenores. Se lhe pedirem sabe nomear as imagens, define onde as coisas estão: "em", "de baixo", "fora", etc. Começa a compreender as relações de causa e efeito. O vocabulário começa a ser impossível de contabilizar: 200 a 400 palavras, muitas delas em curtas frases. Utiliza verbos, plurais e faz perguntas com as palavras "onde", "o quê", etc.
O que os pais devem fazer: A conversa é agora muito mais equilibrada. A criança já não é um aprendiz da linguagem, mas sim um parceiro de conversa. Os pais podem raciocinar com a criança explicando-lhe razões e processos. Nesta altura ela até já consegue seguir a intriga de uma história ou um programa televisivo com a ajuda dos pais.


Claro que desta fase, já há coisas que o Afonso já faz, como perceber a diferença entre pequeno e grande e adorar histórias ( gosta que lhe leiamos, mas também se entretém imenso a "ler" ele ).
Acho que os maiores desafios vão ser os conceitos de posição dos objectos... a ver vamos!

1 comentário:

María&Peste disse...

E quando ele te começar a dar respostas daquelas vais adorar mesmo LOL LOL LOL

Bjnhos